A Microsoft recomenda aos utilizadores de versões antigas do Windows que instalem, com urgência, a última versão do Windows Update de forma a protegerem-se de um possível ataque de grandes dimensões. A empresa de software corrigiu na última atualização uma vulnerabilidade dos Remote Desktop Services existente no Windows XP, Windows 7, Windows 2003, Windows Server 2008 R2 e Windows Server 2008.

De forma pouco habitual, a Microsoft decidiu desta vez lançar patches também para o Windows XP e para o Windows 2003, apesar do suporte para ambos os sistemas operativos ter sido descontinuado. Nestes casos, os utilizadores deverão descarregar manualmente a atualização, através desta página do site oficial da Microsoft.

Simon Pope, diretor do Centro de Respostas de Segurança da Microsoft, explica que “a vulnerabilidade é propagável, ou seja, qualquer malware futuro que venha a explorar esta vulnerabilidade pode multiplicar-se de computador em computador de forma semelhante à que sucedeu com o WannaCry, em 2017”.

A Microsoft tranquiliza os utilizadores do Windows 8 e do Windows 10, afirmando que esta vulnerabilidade não irá afetar os seus computadores. No entanto, embora o sistema operativo mais popular da Microsoft seja o Windows 10, existem ainda milhões de utilizadores do Windows 7, pelo que um potencial ataque poderia representar um grande problema global que a empresa americana tenta assim evitar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.