Apesar do embargo dos Estados Unidos à Huawei, num já longo processo de proibição das empresas americanas de fornecerem tecnologia à gigante chinesa, estas parecem não se conformar com a situação e pretendem a sua ajuda para o 5G.

Segundo avança a Reuters, há conversações entre a Huawei e algumas empresas de telecomunicações americanas com o objetivo de licenciar a tecnologia 5G da fabricante. De recordar que foi o próprio Ren Zhengfei a sugerir a venda das suas patentes para a quinta geração a um comprador do ocidente, de forma a criar um concorrente à própria empresa e potenciar “a sua sobrevivência”, terá referido o CEO da Huawei.

Vicent Pang, vice-presidente senior da empresa referiu que há empresas interessadas tanto em contratos de longa duração, ou mesmo uma transferência definitiva da tecnologia, embora não tenham sido referidos os nomes dos intervenientes. A empresa admite que seja um longo percurso até à finalização do negócio, destacando o real interesse dos americanos.

A Reuters refere que ainda não há fornecedores 5G americanos, destacando que as soluções propostas da Ericsson e Nokia são mais dispendiosas. Apesar da possibilidade de transferência da tecnologia chinesa para os americanos, há algum ceticismo de oficiais do Departamento Estatal, referindo que não é realista as empresas de telecomunicações adquirirem o equipamento e gerirem todo o software e hardware por si, já que há bugs e problemas que inicialmente podem não ser detetados. E da mesma forma, há ainda a desconfiança de que esses bugs possam ser ativados mais tarde, mesmo com o software do lado das empresas.

Recentemente, também Ken Hu, Deputy Chairman da Huawei, afirmou que para chegar à próxima etapa do desenvolvimento das redes 5G é necessário a colaboração entre as indústrias, recomendando aos governos planear ativamente como responder à procura de espectro nos próximos cinco a 10 anos.

De recordar também que a Huawei vai começar a produção de plataformas 5G sem qualquer componente americano, ainda este mês de outubro. A empresa tem em vista o fabrico de 5.000 plataformas 5G por mês. A Huawei estima que o nível de produção em 2019 chegue às 600.000 unidades, ambicionando 1,5 milhões já no próximo ano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.