SOFIA é o único telescópio do mundo instalado num avião, um Boeing 747 modificado para o efeito, que faz observações a mais de 13 mil metros de altitude.

No seu voo inaugural, conhecido como "first light", observou o calor que saía do interior de Júpiter através de buracos nas nuvens e espiou através das densas nuvens de poeira da galáxia Messier 82, para vislumbrar a formação de dezenas de milhares de estrelas.

Embora lançado em 2010, só quatro anos depois o observatório foi declarado totalmente operacional, mas as descobertas começaram muito tempo antes de concluídos os testes aos instrumentos e telescópio a bordo.

O Boeing 747SP modificado e o telescópio, de cerca de 2,75 metros de diâmetro, voam a mais de 13 mil metros de altitude, acima de 99% do vapor de água da Terra, para obter uma visão clara de um universo a infravermelhos, incapaz de observar pelos telescópios terrestres.

[caption]tek SOFIA [/caption]
créditos: NASA / Jim Ross

A mobilidade de SOFIA também lhe permite registar eventos transitórios na astronomia em locais remotos como o oceano aberto. Uma vez que "regressa a casa" após cada voo, o observatório vai sendo atualizado com a mais recente tecnologia e pode ir dando resposta às questões mais pertinentes da ciência, da melhor forma.

Ao longo de uma década de existência, o observatório já ajudou os investigadores a detetarem e identificarem várias descobertas científicas. Pode ver o Top 10 escolhido pela NASA na nossa galeria de imagens.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.