O evento, para celebrar o Dia Mundial da Internet Segura, que se assinala ontem, 11, sob o lema “Juntos por uma internet melhor”, e que teve como palco o auditório do LAC, foi promovido em parceria com a direcção do referido complexo educativo, e a Universidade de Santiago (US).

Em declarações à imprensa, Orlando Tavares, em representação do NOSi, explicou que o evento teve ainda como propósito unir e mobilizar diferentes actores públicos e privados no sentido de juntos promoverem iniciativas que visem o uso mais ético, consciente e responsável da Internet, sobretudo direccionado à camada jovem, neste caso os alunos do LAC.

“Nós devemos pautar pelo uso correcto da Internet, ou seja, usar a internet para o nosso benefício e não para questões maléficas. Mas acho que cada actor, cada empresa e cada instituição deverá também zelar pela segurança de informação, criando no seu seio estruturas que possam garantir a segurança da informação”, defendeu.

Daí que, segundo ele, para que se possa navegar de forma “segura, correcta, ética e responsável” deve-se apostar nos técnicos e nas estruturas.

Na ocasião, o também responsável da pela Divisão Estratégia e Relações Públicas do NOSi lembrou que em Cabo Verde mais de 60 por cento (%) da população usa a Internet, um dado de classificou de “bom sinal”, mas que no seu entender acrescenta responsabilidades.

A comemoração do Dia Mundial da Internet Segura é uma iniciativa da rede conjunta Insafe-INHOPE, com o apoio da Comissão Europeia, celebrado a nível global, que objectiva promover a utilização consciente e responsável, crítica e criativa das tecnologias, especialmente entre crianças e jovens, e sensibilizar todos os ‘stakeholders’ a desempenharem o seu papel para a criação de uma Internet melhor.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.