À semelhança da vasta maioria das línguas indígenas australianas, o dialeto aborígene Marra encontra-se em risco de desaparecer completamente. Com a missão de demonstrar como a tecnologia pode ajudar a preserva-lo, a SBS, a emissora nacional australiana de televisão e rádio, decidiu criar o website My Grandmother’s Lingo.

Numa viagem interativa, o utilizador fica a conhecer a história de vida de Angelina Joshua, uma jovem oriunda da região australiana de Ngukurr. Quando a sua avó faleceu, o mundo perdeu uma das três últimas pessoas que falam a língua Marra. Depois de recuperar de um aneurisma cerebral, Angelina decidiu dedicar-se a preservar o seu dialeto no Ngukurr Language Centre.

Para poder iniciar o seu percurso pela história narrada por Angelina, o utilizador tem primeiro de ligar o seu microfone, pois, para poder progredir pelos diferentes capítulos é preciso pronunciar algumas palavras da língua Marra tal como “wanggarnanggin”, que significa “corvo”, ou ainda “balba” que quer dizer “rio”. No fim, pode sinalizar a sua localização num mapa, de forma a indicar que pelo menos mais uma pessoa no mundo ganhou conhecimento do património cultural deste dialeto.

Contando com a colaboração do ilustrador Jake Duczynski e da artista musical Kuren, ambos indígenas australianos, o website foi não só vencedor do prémio Webby de melhor uso de vídeo interativo, em 2017, mas também do prémio Walkley de Excelência no Jornalismo na categoria de Storytelling multimédia no mesmo ano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.