Está previsto ser lançado em abril uma grande atualização para o Windows 10, com algumas novidades e também otimizações. O Techradar já teve um primeiro contacto com a versão 1903 do sistema operativo da Microsoft, através do programa Insiders, e destaca como pontos positivos as melhorias do menu de arranque, melhor experiência de navegação no Edge e sobretudo uma Timeline atualizada para se tornar mais útil aos utilizadores. Apesar de algumas novas funcionalidades estarem disponíveis para testar nesta versão antecipada, a publicação afirma que outras novidades podem acompanhar o seu lançamento final, da mesma forma, nem todas as presentes podem ser disponibilizadas com a patch.

A nova atualização introduz um novo tema de desktop Light, que a publicação destaca como um bom contraste ao habitual tema Dark. Os ícones, assim como as barras de tarefas e menus de arranque foram adaptados ao tema Light. Mas os utilizadores podem misturar elementos dos dois temas, mediante o seu gosto pessoal.

O menu de arranque (Start Menu) foi alvo de elogios, em primeiro lugar por estar menos lotado de atalhos para as aplicações pré-instaladas, não ocupando tanto espaço. Será possível desinstalar mais facilmente as aplicações que estão instaladas de origem e que não são utilizadas. A Microsoft pretende oferecer uma experiência no arranque mais personalizada, mas com maior rapidez e fluidez de resposta.

A atualização retira a assistente virtual Cortana da caixa de procura, no menu de tarefas, e dessa forma as suas definições são independentes. Nesse sentido, para utilizar a IA, os utilizadores devem utilizar um ícone próprio, invés da caixa de procura.

Outra novidade, que pode bem agradar os utilizadores que são bombardeados com atualizações, “vindas do nada”, é que podem meter em pausa o processo por alguns dias. Esta possibilidade permite aos utilizadores esperarem pelo feedback da comunidade, caso sejam detetados bugs ou incompatibilidades. Esta funcionalidade já estava disponível na versão Enterprise, chegando agora aos computadores domésticos. No entanto, as atualizações vão reservar 7 GB de espaço no disco para guardar ficheiros temporários. Isto tornará a experiência de atualização futura mais eficaz.

A atualização introduz ainda o modo Sandbox, para que possa correr uma versão virtual do Windows, em que pode testar definições ou correr executáveis sem o problema de afetar o sistema.

Outra novidade diz respeito à informação fornecida aos utilizadores em caso de erros, invés de um simples ecrã azul, dando sugestões de possíveis soluções para os problemas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.