“A nossa nova trajetória económica deve assentar numa exploração judiciosa dos nossos recursos naturais e numa industrialização assente nas matérias-primas”, declarou Mnangagwa, referindo-se designadamente à agricultura.

A futura agência terá por missão enviar satélites de observação do planeta e de navegação, destinados a melhorar as produções agrícolas, a exploração mineira, a vigilância sanitária ou a fauna, detalhou.

O novo homem forte do Zimbabué sucedeu em novembro a Robert Mugabe, que se demitiu por pressão dos militares e do seu partido, após 37 anos no poder.

Mnangagwa prometeu relançar a economia do país, muito debilitada devido às políticas erráticas do seu antecessor, e surge como o candidato favorito da eleição presidencial de 30 de julho, face a uma oposição enfraquecida e ainda abalada pela morte, em fevereiro, de Morgan Tsvangirai, o seu chefe histórico.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.