As contas feitas indicam que a fatura final do Netflix vai chegar aos 13 mil milhões de dólares gastos no desenvolvimento de conteúdos originais, só em 2018. Neste conjunto incluem-se séries de televisão, filmes, especiais de comédia e documentários. O The Economist nota que este valor é superior ao de qualquer outro estúdio cinematográfico de Hollywood ou estação de televisão norte-americana.

No final do ano, a empresa terá 82 novos filmes. A Disney vai lançar 10 ao longo do ano e a Warner Bros., 23.

A verificar-se a tendência de crescimento, a Goldman Sachs estima que a plataforma tenha um orçamento anual de 22,5 mil milhões de dólares em 2022, só para investir em novos conteúdos. No entanto, denota-se o facto de a empresa ainda não ter registado lucros, tendo neste momento uma dívida total de 8,5 mil milhões.

O serviço de streaming, que ganhou 7,4 milhões de novos subscritores durante os primeiros três meses do ano, conta já com 125 milhões de assinantes em todo o mundo. O valor médio da mensalidade paga por cada um destes utilizadores ronda os 10 dólares.

Note que o serviço poderá introduzir uma nova modalidade de pagamento, o Ultra, que deverá passar a cobrar mais pela qualidade visual superior dos conteúdos.