Batizada de Djuntu Cabo Verde, esta ideia de negócio surgiu numa conversa entre pai e filho, segundo explica ao SAPO o mentor Gregory Teixeira de 32 anos que é filho de cabo-verdianos nascido em França.

“(A ideia surgiu ainda em França) numa conversa com o meu pai, quando lhe perguntei se ele não iria enviar algo para um primo que lhe tinha pedido 40 euros e ele disse-me que não o iria fazer porque o meu tio iria gastá-lo em bebidas alcoólicas. Isso comoveu-me porque apesar de, para nós esse montante não ser significativo, o meu pai não queria que ele gastasse o dinheiro dessa forma, mas sim, que o usasse para comprar algo útil”.

Foram lançadas as bases para o projeto que começou a ser idealizado aquando do regresso de Gregory Teixeira a Cabo Verde, em 2017, mas a empresa começou efetivamente a funcionar em 2019 e “ainda há questões burocráticas a serem tratadas”.

Gregory entrou em contacto com outras pessoas para desenvolver a ideia e atualmente são quatro colaboradores, todos licenciados em áreas diferentes, que estão por detrás desta empresa sediada em Mindelo.

“Formei uma equipa com poucos colaboradores, fomos à internet para fazer cursos de Marketing Digital para oferecer aos nossos clientes um trabalho com profissionalismo”.

Para materializar a sua ideia, criaram um website onde é possível fazer compras online com uma série de produtos disponibilizados e a entrega dos mesmos é feita em alguns pontos do território nacional.

Quanto ao nome Djuntu Cabo Verde, o mentor explica: "Significa que estamos juntos para os cabo-verdianos de todas as ilhas no mundo todo (Luxemburgo, Holanda, França, EUA, Itália, Angola, Guiné-Bissau, Moçambique, etc.) porque somos todos cabo-verdianos e somos um povo forte e, quando queremos, unido, não só em Cabo Verde como também na diáspora".

‘O nosso desafio é fazer entregas em 48 horas em todas as ilhas’

As entregas são geralmente feitas num período de 48 horas após confirmação de pagamento por parte do cliente, explica Hermânia Cruz, administradora da empresa.

Além de pretender ser "uma forma de facilitar a vida dos emigrantes, com as compras online e a entrega gratuita a domicílio dos familiares ou de alguém que queiram ajudar", a Djuntu Cabo Verde pretende também servir para as compras online dos cabo-verdianos residentes com a vantagem de permitir a entrega a domicílio.

"Estamos a desenvolver o pagamento com o sistema Vinti4, onde as pessoas podem fazer as compras e receber em casa".

Por outro lado, explica Gregory, pretendem auxiliar as empresas ou pessoas que já têm um negócio próprio, porém, não possuem recursos tecnológicos para criar um website ou mesmo tempo para trabalhar nisso. "É possível colocar os produtos no nosso site e nós vendemos e fazemos as entregas".

A atuar há dois meses no mercado, o representante da empresa diz que o feedback dos clientes está a ser positivo apesar de ainda muitos estarem na fase de querer conhecer melhor os serviços que oferecem.

Diz que há “várias pessoas que estão a ajudar os seus familiares e pessoas amigas na compra dos pacotes alimentares e outros produtos de primeira necessidade”. Futuramente, colocam a possibilidade de apostar na venda online de mobiliário.

Apesar de operarem atualmente em São Vicente, a ambição é atuar a nível nacional. Já dispõem de dois armazéns nas ilhas de S. Vicente e S. Antão e estão a trabalhar num terceiro em Santiago.

“A nossa meta é abranger todo o mercado nacional, com polos noutras ilhas, tendo sempre a mesma política de entrega”, afirma Gregory e adianta que brevemente, ambicionam estar “na ilha vizinha de Santo Antão e também já estão a trabalhar para iniciar as atividades na ilha de Santiago”.

Entre as maiores dificuldades citam os constrangimentos ao nível de transporte inter-ilhas. “O nosso desafio é fazer entregas num período de 48 horas em todas as ilhas. Em São Vicente, Santo Antão e Santiago podemos fazê-lo, mas o nosso maior problema são as ilhas mais afastadas onde há restrições nos transportes marítimos”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.