Dezenas de funcionários públicos guineenses participaram hoje num seminário sobre a transformação digital do setor público no âmbito do projeto de apoio à melhoria da qualidade e proximidade dos serviços públicos.

"O mundo está nesta senda e a Guiné-Bissau não deve ficar fora deste contexto, por isso este seminário é muito importante para nós que estamos a trabalhar na reforma do setor", afirmou o ministro da Função Pública, Tumane Baldé, na abertura do seminário.

Segundo o ministro, a administração pública guineense é extremamente desorganizada e há capital humano que precisa de ser apoiado para a inovação tecnológica.

"Aquilo que se pretende fazer é aproximar as pessoas dos serviços públicos através dos serviços de tecnologia e informação. Desde a alguns anos que se verifica um acesso muito considerável das pessoas às tecnologias de informação e comunicação, o que se pretende é por esses dispositivos ao serviço da governação eletrónica", explicou Emanuel Pereira, do Projeto de Apoio à Melhoria da Qualidade e Proximidade dos Serviços Públicos dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e Timor-Leste (PASP/PALOP-TL).

O projeto na Guiné-Bissau vai passar pela modernização do registo civil através das novas tecnologias.

"Vão digitalizar-se os documentos que as pessoas hoje em dia têm em papel. As pessoas com um registo civil modernizado não precisam de ir aos serviços centrais para adquirir determinados documentos", disse Emanuel Pereira, salientando que vários técnicos que trabalham no setor vão receber formação.

O PASP/PALOP-TL é financiado pela União Europeia e pelo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua.

No âmbito do projeto foi hoje apresentado em Bissau o roteiro da governação eletrónica dos PALOP-TL e realizado um seminário sobre "A Transformação digital do setor público - Onde estamos e que caminhos para o futuro".

Lusa