No próximo dia 18 de agosto chega ao mercado Flight Simulator, o regresso do simulador de voo da Microsoft13 anos depois do último título da série. Agora, a Microsoft revela que o jogo, que vai fazer parte do catálogo Xbox Game Pass for PC, também chegará a Steam. Mas não é tudo: Flight Simulator vai ganhar suporte a realidade virtual.

Em comunicado, a gigante tecnológica começa por explicar que a loja digital da Valve vai receber as edições Standard, Deluxe e Premium Deluxe do título. Embora o jogo só chegue no dia 18 de agosto, as pré-encomendas na Steam já começaram.

O primeiro hardware compatível com a versão VR do mais recente Flight Simulator será o HP Reverb G2, um sistema desenvolvido pela HP em parceria com a Microsoft e a Valve. O headset chegará ao mercado no Outono deste ano com um preço de 600 dólares com suporte ao jogo através de uma atualização gratuita.

Jorg Neumann, responsável pelo desenvolvimento de Flight Simulator, confirmou, em entrevista ao website Eurogamer, que a Microsoft tem planos para trazer a versão VR do jogo a outros headsets além do HP Reverb G2. Entre as novidades “na calha” está o suporte à funcionalidade TrackIR, que permite acompanhar os movimentos da cabeça do jogador.

Que novidades chegam a Flight Simulator 2020?

Para o reboot do jogo clássico, a Microsoft contou com o estúdio francês Asobo, que conseguiu o projeto depois de uma demonstração feita para o Holo Lens.

O estúdio criou um mundo massivo à escala real, que poderá ser partilhado entre todos os jogadores. Nele incluem-se condições meteorológicas reais, assim como tráfego aéreo. Existem ainda diferentes modos multijogador com regras distintas entre si.

Ao sair do jogo, o computador assume o controlo, mantendo o avião no ecossistema, para que os aparelhos desapareçam misteriosamente. Uma vez que os servidores utilizam dados streamline, os pilotos virtuais só vão ver os aviões que estão perto de si.

A Microsoft já tinha partilhado anteriormente alguns detalhes sobre o novo jogo, incluindo a área total da simulação do planeta com mais de 1,5 mil milhões de edifícios, 2 mil milhões de árvores, montanhas, estradas, rios e outros elementos geográficos.

A Asobo teve acesso a quase 2 Petabytes de dados, contendo todas as cidades do planeta, assim como todos os aeroportos do mundo. Para já, para o lançamento da base de Flight Simulator, foram escolhidas 400 cidades, entre elas Barcelona, Bruxelas, Copenhaga, Florença e Zurique.

O jogo promete ainda ajudar os pilotos virtuais que ainda estão a aprender a voar, com um sistema de check list para aprenderem a controlar os aviões: desde os instrumentos automáticos ao controlo total manual.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.