Elon Musk fez, como vem sendo habitual, uso das redes sociais - mais precisamente do Instagram - para mostrar a passagem pela gruta Tham Luang, na Tailândia, onde ficaram presos 12 rapazes, com idades compreendidas entre os 11 e os 16 anos, juntamente com um adulto, durante cerca de duas semanas.

O vídeo mostra as equipas de salvamento a entrarem na gruta tailandesa, de onde já foram resgatadas oito crianças, até ao momento, e onde ainda permanecem quatro e o treinador de 25 anos.

O fundador da Tesla, SpaceX e da empresa de construção de túneis para fugir ao trânsito The Boring Company, entre outros investimentos, foi à Tailândia de propósito para oferecer um protótipo de um mini submersível - que chamou de Javali, em homenagem ao nome da equipa de futebol das crianças, Wild Boars - para ajudar na operação de resgate.

"Acabei de voltar da caverna. O mini submarino está pronto, caso seja necessário. É feito de partes de foguetões e foi chamado de Javali por causa da equipa de futebol. Deixo-o aqui, caso possa ser útil no futuro. A Tailândia é tão linda", escreveu.

Já se sabia desde domingo que uma equipa de engenheiros de Elon Musk estava a desenvolver um submersível. O equipamento consiste numa cápsula metálica em forma de bala, ligada a vários tubos pelos quais entraria o oxigénio necessário para completar a travessia até à saída da gruta. O único senão do plano é que a sua dimensão só permitia transportar as crianças e não o treinador, adulto, que teria de sair de outra forma.