Mais de duas dezenas de trabalhadores da Amazon foram hospitalizados, esta quinta-feira, depois de um robot ter perfurado uma lata de repelente para ursos dentro de um armazém. De acordo com as declarações das autoridades de Robbinsville Township à ABC News, um dos trabalhadores deu entrada no hospital em estado crítico e foram ainda assistidas no local outras 30 pessoas.

A investigação revelou que "uma máquina automatizada perfurou acidentalmente uma lata de repelente para ursos, libertando capsaicina concentrada". O composto químico é o ingrediente principal do spray de gás pimenta.

"Hoje, no nosso armazém de Robinsville, uma lata de aerosol danificada libertou gases tóxicos num espaço fechado do edifício. A segurança dos nossos empregados é uma prioridade e, como tal, todos os trabalhadores que operavam naquela área, foram realocados para um local seguro - os trabalhadores com sintomas estão a ser tratados. Como precaução, alguns colaboradores foram transportados para hospitais locais, de forma a receberem tratamento", escreveu, em comunicado, uma porta-voz da Amazon. "Todos os trabalhadores afetados deverão receber alta médica nas próximas 24 horas", concluiu.

Em resposta, o sindicado dos trabalhadores do setor do retalho emitiu um comunicado onde sublinha o perigo que os robots representam para os trabalhadores humanos. "Os robots automatizados da Amazon colocaram vidas humanas em risco [...] A empresa mais rica do mundo não pode continuar impune por colocar as vidas dos seus colaboradores em risco. O nosso sindicato não vai recuar enquanto a Amazon não for responsabilizada por estas e por muitas outras práticas de risco", pode ler-se no documento.

Em 2014, a empresa revelou que tinha mais de 15 mil robots a trabalhar nos seus armazéns. As máquinas são utilizadas para arrumar prateleiras e distribuir produtos entre encomendas. Conheça-as melhor através deste link.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.