À imprensa, o coordenador da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva de São Vicente, Geremias Fernandes, avançou que este ano optaram por fazer essas actividades num espaço aberto para sensibilizar a comunidade e fazer com que crianças, jovens e adultos, possam participar nessas actividades junto com os pais e encarregados de educação.

A equipa convidou crianças das escolas de Ensino Básico e do pré-escolar da ilha de São Vicente para participar das actividades junto com crianças do centro Santa Clara e do Centro de Apoio à Criança com Vulnerabilidade Especial.

“Teremos brincadeiras e jogos com alguns materiais do parque infantil e também o circuito de desporto que vai estar a cargo de alguns voluntários e estagiários da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva, que são pessoas formadas em Educação Física, Educação Artística e Psicomotricidade”, disse Geremias Fernandes.

Instado se a equipa multidisciplinar já ultrapassou os constrangimentos com a falta de especialistas para atender as crianças com deficiência, o técnico explicou que esses problemas ainda persistem porque têm apenas as especialidades de Pedagogia e Psicologia.

No entanto, frisou que contam com o apoio de estagiários formados em Educação Física e Artística, e Ciências de Educação, ainda de uma neuropsicóloga e fonoaudiólogos do Hospital Baptista de Sousa e da Delegacia de Saúde que prestam apoio a título pessoal.

Mas, segundo Geremias Fernandes, a equipa está expectante de que até Dezembro, altura em que terá a lei de inclusão, possam ter mais especialistas.

Para além da equipa multidisciplinar de apoio à educação inclusiva em São Vicente, participam nesta actividade o Centro de Apoio a Criança com Vulnerabilidade Especiais, a Associação de Deficientes Físicos e ainda o Clube Hípico do Mindelo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.