Técnicos da Boa Vista, São Vicente e Santiago, que trabalham em pontos de entrada e saída do país, recebem, no Mindelo, formação para intervenções concertadas na segurança sanitária do país.

A acção, de três dias, que decorre nas instalações da Delegacia de Saúde de São Vicente, propõe, segundo o director do Serviço de Vigilância Epidemiológica, Domingos Teixeira, reforçar a abordagem da visão de saúde única, e vem na sequência da avaliação de uma outra formação realizada em Janeiro.

Esta, que decorre até quinta-feira, 13, visa aumentar a capacidade de Cabo Verde em vigilância epidemiológica e ampliar as respostas aos desafios do Regulamento Sanitário Internacional.

“O Regulamento Sanitário Internacional é um documento que vincula todos os países, cumprimento que passa também pela capacitação a nível dos municípios e assim actuar em sintonia com o regulamento de que o país é signatário”, concretizou Domingos Teixeira, que reforçou o objectivo passa pela implementação do regulamento nos pontos de entrada e de saída, a nível dos municípios.

A mesma fonte indicou que acções do género são realizadas periodicamente para se cumprir com o Regulamento Sanitário Internacional, mas com foco, precisou, não só em portos e aeroportos, pois abrange um conjunto de normas que se aplicam igualmente na vigilância de um modo geral.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.