A rede de esgotos, saturada há quase duas décadas, apenas consegue cobrir 20 por cento da cidade do Porto Novo, com dez mil pessoas, urbe onde, sobretudo, nesta altura do ano, acontecem vazamentos de esgotos, que tiram o sossego aos moradores.

"Todos os anos, na época mais quente, acontecem os vazamentos, para o desespero das pessoas, que têm que suportar o mau cheiro", informaram alguns moradores, dando conta de que as fossas já começaram a ter problemas de vazamento.

Entretanto, foi lançado um projecto que, segundo as autoridades locais, vai resolver em definitivo, já a partir de 2021, os problemas do saneamento no município do Porto Novo, a nível de tratamento e gestão de esgotos.

Trata-se do projecto de água e saneamento de Santo Antão, lançado em Setembro do ano transacto, que prevê, dentro de três anos, investimentos à volta de 12 milhões de dólares (quase um milhão e duzentos mil contos) nesses dois domínios.

Com este projecto, financiado pelo Banco Árabe para o Desenvolvimento em África (Badea), Porto Novo vai ser contemplado com 20 quilómetros de rede de esgotos, uma estação de tratamento de águas residuais (ETAR), duas estações de bombagem, 200 fossas sépticas e mais de 300 ligações domiciliárias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.