A estrutura metálica da passadeira de Boca de Ribeirinha de Jorge já tinha sido lançada em Abril passado e hoje a Inforpress constatou que, no início da tarde, metade da estrutura de Boca de Pedrene já estava no lugar e os técnicos estavam em manobras para o lançamento da outra metade.

As passadeiras aéreas de Boca de Ribeirinha de Jorge e de Boca de Pedrene foram projectadas para uma travessia pedonal que facilite a mobilidade das populações de algumas localidades do vale da Ribeira da Torre sobretudo em períodos de cheias.

Uma grua de grande capacidade de carga foi recrutada para a colocação das estruturas metálicas dessas infra-estruturas que, conforme se prevê, deverão facilitar a vida dos residentes na margem esquerda da ribeira.

A primeira-pedra para a construção de duas passadeiras aéreas e um aqueduto na Ribeira da Torre foi lançada no dia 05 de janeiro, passado, e previa-se que o projeto fosse concluído em quatro meses mas já se vai no dobro desse período de tempo.

Durante a cerimónia de lançamento da primeira-pedra, enquadrada no programa comemorativo do dia do Município, o presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Orlando Delgado, disse que o projeto das passadeiras aéreas “é uma obra emblemática tendo em conta a dificuldade que as pessoas da outra margem enfrentam para a travessarem a ribeira quando há cheias”.

É que, constatou Orlando Delgado, “a estrada trouxe desenvolvimento, mas também trouxe isolamento” e é contra esse isolamento que se pretende lutar com a construção dessas pequenas pontes orçadas em cerca de 16 mil contos, financiados pela Câmara Municipal da Ribeira Grande e pelo Governo de Cabo Verde.

Em Boca de Ribeirinha de Jorge e em Boca de Pedrene estão a ser construídas passadeiras aéreas pedonais, mas em Chochô optou-se por alterar o projeto e, em vez de uma passadeira aérea, em estrutura metálica para transito pedonal, vai ser construído um aqueduto que permitirá o trânsito de pessoas e também de viaturas.

Nos vales da Ribeira da Torre e da Ribeira Grande há outras zonas com essa mesma necessidade e prevê-se que esses projetos poderão ser replicados noutros pontos do concelho.