“Casa Carla é uma empresa, onde vamos prestar serviços domiciliar aos idosos em todos os seis municípios que compõem a região Santiago Norte. A ideia é abri-la para que possamos empregar entre 10 a 15 mulheres dessa região”, indicou à Inforpress a empresária, que tem a mesma empresa nos Países Baixos (Holanda).

E tendo em conta que, segundo ele, a empresa quer prestar um “serviço de qualidade”, informou que as cuidadoras de idosos, que de momento estão a prestar serviços às câmaras municipais do interior de Santiago, vão receber uma formação antes da abertura prevista para este mês.

O projecto, idealizado desde 2014, no seu entender, hoje justifica-se, tendo em conta que, revelou, do estudo do mercado realizado, notaram que há uma “lacuna” deste tipo de serviço na região Santiago Norte

Numa primeira fase, a empresária avançou que “Casa Carla” vai principiar com serviços domiciliares de cuidadores aos idosos dependentes, mas, no entanto, assegurou dispor já de um espaço em Assomada, onde no futuro pretende instalar um lar de dia para acolher idosos.

Por outro lado, Carla Vicente mostrou-se aberta a parcerias com outras empresas privadas, Ministério da Saúde e da Família e Inclusão Social, ONG, hospital regional, de entre outros parceiros, na materialização deste projecto denominado “Cuidadores de idosos dependentes”.

“Queremos fazer essas parcerias para que juntos possamos, numa primeira fase, prestar serviços domiciliares aos idosos e mais tarde acolhe-los na Casa Carla”, declarou, admitindo que sozinha não vai conseguir fazer esse trabalho.

FM/JMV

Inforpress/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.