Em declarações hoje à Inforpress, a sub-directora para Assuntos de Inclusão Social e Promoção da Cidadania, Jandira Vera Cruz, disse que essa conquista é também dos alunos, dos professores, dos pais e encarregados de educação e dos parceiros locais que estiveram envolvidos no processo de candidatura que lhes valeram o primeiro lugar.

Segundo a também responsável do projecto dessa escola técnica de Assomada, Santa Catarina, este prémio do concurso do Ministério da Educação representa “muito esforço” e que o mesmo vai ter muito impacto para aquele estabelecimento de ensino via técnica, isso porque, a seu ver, vai promover o ensino técnico.

Jandira Vera Cruz lembrou que a escola concorreu no ano passado na mesma categoria, mas não ganhou, e assegurou que vão continuar a promover o ambiente e as artes, mas que na próxima edição vão competir em outra categoria.

É que, segundo esta responsável, os alunos e toda a comunidade educativa apreenderam muito com o projecto que tinha como objectivo sensibilizar para prevenção do ambiente, através das artes, com destaque para actividades de reutilização de resíduos sólidos.

Daí, que avançou que a escola técnica quer explorar outras categorias desse concurso, mormente a “Ler +” já na terceira edição deste concurso do Ministério da Educação.

A razão que os levou a escolheu esta categoria, conforme explicou, deve-se ao facto de os alunos da via-técnica não terem por habito a leitura, por isso disse acreditar que vão mudar esse paradoxo com várias actividades.

Relativamente ao montante de 250 contos recebido, informou que vão utilizá-lo na promoção do ambiente e das artes.

Do projecto, que contou com mais de mil intervenientes, sendo 850 alunos, 108 professores, 25 funcionários, pais e encarregados de educação, constaram projectos de desfile de Carnaval sob o tema “Do lixo ao luxo”, campanha de limpeza, marcha, feira do ambiente, comemorações dos dias internacionais das Artes e do Meio Ambiente e entre outras actividades em torno das questões ambientais.

Em Santa Catarina, mais duas escolas candidataram-se à segunda edição do “Selo de Qualidade em Educação”: a Escola Secundária Armando Napoleão Fernandes (ESANF) e o agrupamento de Achada Lém, na categoria “Instituição Educativa Promotora do Desporto e da Saúde”.

O prémio foi entregue sábado, numa gala realizada na Assembleia Nacional, onde o Complexo Educativo Manuel António Martins, ilha do Sal, Agrupamento 3 em Achada Santo António, Praia, e o Agrupamento 5 Ribeira de Craquinha, em São Vicente, ficaram também em primeiro lugar nas categorias “Ler+”, “Instituição Educativa Inclusiva e Cidadã” e “Instituição Educativa Promotora do Desporto e da Saúde”, respectivamente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.