A informação foi hoje dada à Inforpress, por um dos elementos da organização, José Luís Semedo, que disse que o evento tem ainda como objectivo dar a conhecer aos visitantes aquela localidade conhecida pela sua tradição de produzir peças de barro.

É que, conforme lembrou, a APDFL recentemente promoveu uma campanha de limpeza e de plantação de árvores, visando preparar a comunidade para esta feira, que segundo ele, pode ser o pontapé de saída para outros eventos culturais.

O certame, adiantou, vai contar sobretudo com participação de feirantes locais, mormente as que faziam venda ambulante que perderam rendimentos por causa do novo coronavírus, que vão apresentar produtos de cerâmica, rendas e bordados e produtos agrícolas biológicos (sem fertilizantes e pesticidas).

José Luís Semedo indicou ainda que durante o evento os visitantes vão ter a oportunidade de conhecer a história da cerâmica de Fonte Lima, que conta com duas olarias que estão a manter viva esta tradição.

Tendo em conta que, segundo ele, o evento se realiza no contexto da pandemia provocada pela covid-19, assegurou que a organização vai criar todas as condições para respeitar todas as recomendações das autoridades sanitárias.

A propósito, informou que vai ser criado um local para entrada e outro para saída onde as pessoas vão receber máscaras caso não tenham e para fazerem a higienização das mãos, e ainda para que estas cumpram o distanciamento físico.

A primeira edição da feira cultural de Fonte Lima que terá como palco a placa desportiva local, é promovida em parceria com a Câmara Municipal de Santa Catarina, Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV), Unitel T+,  Estádio Nacional e Accelerator Lab Cabo Verde.

FM/ZS

Inforpress/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.