“Se depender de nós [jovens, adolescentes e crianças] a tradição da Tabanca vai continuar sempre acesa e nunca vai apagar. Estamos empenhados em mantê-la viva e prova disso é que temos dois grupos de Tabanca, sendo um de veteranos e outro dos adolescentes e crianças”, contaram à reportagem da Inforpress os jovens de Charco e Achada Leite.

No caso particular de Charco, conforme informaram os jovens e responsáveis da Tabanca local entrevistados pela Inforpress, de momento, a localidade conta com um grupo de Tabanca composto “exclusivamente” por crianças e adolescentes denominado “Tabanquinha”, tendo aconselhado os demais grupos de tabanca a seguirem pelo mesmo caminho.

Helton Patrick Cruz, que toca tambor desde os sete anos de idade e hoje com 23 anos, está consciente de que a continuidade da Tabanca depende dos jovens, daí que, conforme disse, se tem “empenhado” e manifestado sempre disponível para participar em todas as actividades como “tamboreiro”.

A “Tabanquinha” que tem a sua agenda e actividades próprias, segundo o presidente da Associação Recreativa, Social e Cultural da Tabanca de Charco, José Avelino Borges Monteiro, é “sinal” de que esta manifestação cultural “não vai morrer”.

A título de exemplo, fez saber que os elementos da “Tabanquinha” têm substituído os do “grupo maior” quer na corneta de quartel, tambor, entre outros instrumentos.

“A nossa certeza de que a Tabanca não vai morrer está na Tabanquinha”, vincou, esclarecendo que este “grupinho” tem a sua festa que arranca no dia 23 deste mês de Junho e termina em finais de Julho.

“Fazemo-lo com amor e mesmo que seja cansativo, vai continuar a sair a cada ano ‘de sol a sol’ para mantermos viva esta tradição que herdamos dos nossos pais e avós. Aqui no Charco não temos razão de queixa, os jovens, adolescentes e crianças têm estado empenhados em manter viva a tradição de Tabanca”, exteriorizou este responsável.

Para ele, é papel de todos manter esta tradição viva. Aliás, a seu ver, tudo isso vai depender das autoridades e de uma boa liderança.

Também em Achada Leite, o presidente da Associação Recreativa, Social e Cultural da Tabanca de Achada Leite, Manuel António Mascarenhas, destacou o empenho dos jovens, adolescentes e crianças em manterem viva esta manifestação cultural, cujas festividades iniciadas deste os primeiros dias de Maio culminam em finais de Junho.

As festividades nessas duas localidades são celebradas em honra ao Santo António, sendo que o “ponto alto” das festas vai decorrer entre hoje e esta quinta-feira, 13, dia do padroeiro das duas zonas, Santo António.

Os responsáveis dos dois grupos de Tabanca apontam a reabilitação das Capelas/casas de Tabanca, aquisição de instrumentos e indumentárias como “algumas preocupações” que, aliás, conforme informaram, vão ser colmatadas “brevemente”, tendo em conta que vão passar a receber anualmente um apoio financeiro de 200 contos, por parte do Ministério da Cultura e Indústrias Criativas (MCIC).

Os apoios do MCIC, segundo os entrevistados da Inforpress, vão ajudá-los a “ultrapassar” as dificuldades de outrora, cujos montantes vão ser alocados nas Capelas/casas de Tabanca, visando criara as “condições mínimas” quer no interior como no exterior das mesmas.

Entretanto, disseram que têm na forja um “projecto maior”, que será materializado através de financiamentos de parceiros e com os montantes arrecadados dos desfiles de Tabanca a serem realizadas ao longo do ano.

As actividades, tanto no Charco como em Achada Leite iniciaram no primeiro domingo de Maio com desfiles de Tabanca, actividades culturais e desportivas.

Para a localidade de Charco, no dia 12, consta a tradicional “ladainha” desfile/toque de Tabanca e jantar popular sob responsabilidade dos juízes de festa, e no dia 13 uma missa e almoço popular a cargo do grupo de Tabanca.

Já no dia 23, em que será levantado o “corte”, ou seja, dia que será desmontado o altar onde estava o santo e outros instrumentos, também considerado “fim das celebrações”, vai ser realizado também o chamado “baptismo de Tabanca” bem como a primeira edição da corrida de burro.

Tendo em conta que faleceu um elemento de Tabanca de Charco, o festival de música inicialmente agendado para esta terça-feira e quarta-feira em Charco e Achada Leite, respectivamente, foi adiado para dia 22, desta vez apenas no Charco.

Já em Achada Leite, este ano não vai haver a missa, estando programado actividades para os dias 12 e 13 , com destaque para a tradicional “ladainha” e jantar popular no primeiro dia, e almoço popular e desfile/toque de Tabanca, no segundo dia.

Depois do dia 13 de Junho, nessa localidade esta manifestação cultural vai ser levada a cabo durante mais uma semana, com destaque para desfile/toque e baptismo de Tabanca.

Em Santiago Norte, a festa de Santo António é celebrada também nas localidades de Ribeireta (São Miguel) e Palha Carga (Santa Catarina), sendo que nesta última as actividades estão sendo desenvolvidas pelo grupo de Tabanca de Lém Cabral.

A Tabanca vai ser classificada ainda este ano pelo Instituto do Património Cultural (IPC) como Património Nacional, instituição que almeja que a mesma seja declarada também Património Mundial.

Segundo o IPC, o projecto da classificação de Tabanca a Património Nacional vai ser preparado no sentido de que a mesma sirva para a sua candidatura a Património Mundial, o que constitui um grande desafio para o IPC.

À semelhança das outras festas de romaria, conforme informações avançadas à Inforpress pelo Comando Regional da Polícia Nacional (PN) de Santiago Norte, a segurança das pessoas vai ser garantida pelos efectivos da PN em todas as actividades que iniciam esta quarta-feira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.