Fonte da Polícia Nacional adiantou à Inforpress que além da carne, a corporação encontrou na posse dos infractores armas brancas e duas lanternas.

O comandante da PN na ilha do Sal, José Luís Pereira, informou que as detenções aconteceram na sequência de uma denúncia anónima, referindo-se que a infracção registou-se na localidade de Água Doce.

Na ilha do Sal, estima-se que o número de apanhas de tartarugas tenha ultrapassado os 170 casos e a Polícia Nacional junta as detenções de hoje a outras 14, registadas há cerca um mês e meio.

Questionado sobre as medidas de coação aplicadas aos anteriores detidos, o comandante explicou que a PN actua “apenas perante as infracções cometidas”, remetendo outras “responsabilidades” ao Ministério Publico”.

De acordo com a PN, alguns dos detidos de hoje são reincidentes pela prática do mesmo crime.

Fonte da delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente garantiu à Inforpress que tudo tem sido feito para que, em conjunto com outras autoridades, tais acções sejam estancadas, admitindo, porém, que se trata de uma “árdua missão”

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.