Renato Fernandes, que falava em conferência de imprensa, realizada na Cidade da Praia, fez saber igualmente que, após a conclusão do inquérito, que deverá acontecer dentro de 20 a 30 dias, estarão em condições de dar informações mais concretas sobre o ocorrido.

“Só podemos dar mais informações à sociedade civil, aos órgãos de comunicação social após a conclusão do inquérito, para apurar em que circunstâncias esse incidente ocorreu naquela unidade policial”, explicou.

Entretanto, a mesma fonte confirmou que Odair Ribeiro foi detido na zona de Achadinha, na sequência de uma operação policial, levada a cabo pela unidade de Piquete.

Na posse do detido, acrescentou Renato Fernandes, a PN encontrou uma “arma de fogo e produtos de furto”.

Odair Ribeiro terá, ainda, segundo aquele responsável, sido vítima de um disparo com arma de fogo pertencente ao agente Nuno Sequeira, no interior da Esquadra de Achada de Santo António.

O Comandante Regional de Santiago Sul e Maio fez saber ainda que há informações de que os dois envolvidos eram conhecidos. “Odair é um conhecido nosso, pertence a um grupo de Achadinha, Eugénio Lima e tem várias passagens pela Policia Nacional” pontuou.

Ainda conforme Renato Fernandes, o agente envolvido, Nuno Sequeira era conhecido como um policial “comprometido com a missão da instituição”, que fez “muito para a corporação”.

Renato Fernandes explicou ainda que em casos do tipo, em que há um homicídio envolvendo corpos policiais, estes devem ser desarmados, encaminhados para narrar os factos a instâncias superiores e assumir as consequências e responsabilidades, de acordo com as instruções internas.

“Depois da ocorrência do caso ele saiu. Várias buscas foram feitas ontem [terça-feira]no sentido de localizá-lo, mas, infelizmente, não foi possível. Estivemos na sua casa, na casa dos familiares, mas não o localizamos”, assegurou o comandante, completando que hoje de manhã tiveram conhecimento que o agente Nuno Sequeira teria sido encontrado morto nas imediações da escola de Ensino Secundário Pedro Gomes, em Achada Santo António.

Já os familiares de Odair Ribeiro disseram, em declarações à Inforpress, que o mesmo foi agredido até à morte dentro de esquadra e pedem justiça.

Inforpress/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.