O Chefe de Estado fez estas considerações durante uma visita surpresa, que efetuou esta terça-feira, 13, aos estúdios da Rádio de Cabo Verde (RCV), na cidade da Praia.

“Foi uma visita de surpresa e levo uma impressão muito boa (da Rádio) e trata-se de um dia especial para os profissionais da Rádio”, afirmou Jorge Carlos Fonseca, acrescentando que, ao chegar ao seu gabinete de trabalho, foi informado que hoje é Dia Mundial da Rádio e decidiu, em concertação com o seu diretor do Gabinete, efetuar esta deslocação à RCV.

Revelou, ainda, aos jornalistas que nada foi concertado, mas percebeu que uma ou outra pessoa da RCV terá sido informada pelo seu “staff”, uma vez que à chegada tinha à sua espera alguns responsáveis.

“Não foi nada programado. Pensei nisto hoje de manhã”, reiterou o Presidente da República que considera que a Rádio tem sido um “instrumento fundamental” para a educação, no seu sentido mais abrangente, “nomeadamente na educação política, setor onde me insiro, através dos debates, registos das campanhas eleitorais e explicação dos processo políticos eleitorais”.

“É um instrumento importante para a cidade democrática em Cabo Verde”, sintetizou Jorge Carlos Fonseca, para quem o país que hoje é Cabo Verde se deve também um pouco à Rádio e seus profissionais.