De acordo com o comissário da polícia estatal da Austrália Ocidental, Chris Dawson, a vítimas eram três adultos e quatro crianças.

Foram ainda encontradas duas armas na propriedade, disse o comissário, indicando que a polícia foi informada por um telefonema anónimo.

Dawson acrescentou não ter quaisquer informações que o levem a dizer que a segurança pública se encontra em risco neste momento.

Este poderá vir a ser o pior tiroteio em massa na Austrália, desde que um atirador matou 35 pessoas no estado da Tasmânia em 1996, levando o país a implementar leis severas relativas ao controlo de armas no país.

Em 1996, o homem, de 28 anos, que a polícia disse sofrer de perturbações mentais, abriu fogo com uma espingarda semiautomática, sobre turistas que visitavam as ruínas de uma colónia penal.