A direcção da AJOC, em nota de pesar, lembrou um pouco o percurso do jornalista de 51 anos, que foi encontrado morto esta quinta-feira numa das praias, perto da Rotchinha, no Mindelo.

Germano Lima, conforme a AJOC, iniciou a sua actividade na Rádio Nova, emissora católica de Cabo Verde, na segunda metade da década de 90, tendo, para além do jornalismo, exercido a animação de antena em programas de variedades.

“Profissional altamente qualificado”, Germano Lima transferiu-se para a Rádio de Cabo Verde, na cidade da Praia, em finais do ano 2000. Na sede da rádio pública, Lima foi editor dos principais jornais e coordenou alguns magazines culturais, bem como rubricas ligadas à ciência e à tecnologia.

Para além do jornalismo, Germano Lima, segundo a mesma fonte, dedicava-se a outras duas “grandes paixões”: a literatura e as novas tecnologias de informação e comunicação.

“O jornalista foi um dos fundadores da RCV+, projecto radiofónico que abraçou com indomáveis motivação e energia, tendo colocado na sua estruturação, enquanto canal jovem da rádio pública, todo o seu espírito criativo. Aliás, partiu dele a sugestão para o nome do canal de que viria a ser o primeiro coordenador entre 2007 e 2009”, lê-se na nota.

A AJOC acredita que se hoje a Rádio de Cabo Verde “ostenta um desenvolvimento tecnológico bastante aceitável”, nomeadamente nos domínios de produção e gestão de emissão em ambiente virtual, “muito se deve ao interesse e ao espírito inovador do Germano Lima”.

“Profissional dedicado, amigo dos colegas de profissão, a morte do Germano Lima deixa um vazio que cala fundo no espírito de todos quantos com ele tiveram a felicidade de conviver. O seu desaparecimento repentino mergulha a classe jornalística cabo-verdiana numa profunda saudade”, diz a nota do Sindicato dos Jornalistas.

“Morre o homem, mas fica, seguramente, a sua obra, as suas boas acções e permanecerá inolvidável na nossa memória o jeito elegante com que sempre abraçou a sua passagem por este mundo e a profissão de jornalista”, considerou a mesma fonte.

A AJOC aproveita para, em nome de todos os jornalistas de Cabo Verde, endereçar à família enlutada as suas “mais sentidas condolências”.

Germano Lima terá sido encontrado morto numa praia perto da Rotchinha, mas em zona ainda de água rasa.

Segundo informações das autoridades, o corpo não apresentava sinais de ferimento.

LN/HF

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.