Para este responsável, que falava à Inforpress sobre a estrutura da família cabo-verdiana, no âmbito do Dia Internacional da Família, que se assinala hoje, 15, a sociedade dos dias de hoje preocupa-se mais com o “eu”, ou seja, há um certo egoísmo onde a família em si ficou e deixou de ser prioridade tanto para o homem como para a mulher.

Segundo Nilson Mendes, essa individualidade, que afecta muitas famílias cabo-verdianas e não só, deve-se muito à revolução industrial, ao surgimento das novas tecnologias e a entrada das mulheres no mercado de trabalho, mudanças essas que , até um certo ponto, trouxe ganhos para as mulheres, mas também muitos males para a sociedade.

“Zelar pela família e pela relação em si ficou muito aquém, sendo que alguns valores morais deixaram de existir, como a noção da família, ou seja, a família passou a ser apenas mãe e filho, não avô, tio e muito menos os vizinhos”, afirmou o psicólogo, que disse que a dedicação e preocupação com a casa, e a formação do homem e da mulher para a sociedade ficaram em segundo plano, sendo que hoje em dia preocupa-se mais em dar uma boa educação, saúde e garantir uma boa alimentação aos filhos.

No seu ponto de vista, essa individualidade tem contribuído para disputa entre os membros da família em todo o sentido, mas sobretudo com os filhos, onde os pais discutem a prioridade dos filhos que não centra nem focaliza no seu todo, e tudo isso trás consigo o desespero, angustia, e em torno disso não há comunicação porque há uma razão denominada “eu” que trás sempre o indivíduo em si e com mais egoísmo.

“Fala-se muito em diálogo, mas ter uma conversa ampla, chegar a um consenso onde a individualidade está à frente não é possível, porque a mulher ou o homem vai falar sempre da minha razão não da nossa, não se centram no bem-estar da família onde qualquer problema que houver, a primeira solução é a separação e não há busca de consenso para o bem da família”, considerou.

Para que possamos ter uma sociedade com uma família coesa, defendeu que é necessário criar um plano com prioridades que garanta o bem-estar da família, mas lembrou que para se ter esse bem-estar ideal é preciso deixar o ego para trás, eliminar o individualismo e centrar-se cada vez mais na família.

“Quando pretendemos criar uma família teremos que eliminar certas coisas, como a vida social, certos tipos de rotina, algumas actividades e dar prioridade à família no seu todo, mas para isso será necessário ter muita paciência, sendo que um dos factores que está por detrás da desestruturação familiar e conflito familiar é a impaciência derivado do stress do dia-a-dia, pressão social, factor económico, de saúde, mas também ter um controlo ou gestão a nível emocional para poder eliminar aquele factor ou a palavra impaciência”, reconheceu.

No seu entender, a nível individual, tem havido um retrocesso, porque o ser humano passou a centrar-se em si, tem dado prioridade a sua pessoa a nível da beleza, do bem-estar, da sua satisfação ou necessidade.

Nilson Mendes considera que quando se quer construir uma família é fundamental que haja um plano, fazer uma análise para saber se realmente querem entrar ou não, porque ao entrar depois com a desavença e brigas é apenas mais um que entra para a estatística ou história.

“Aconselho que haja um diálogo franco, que não vejam a relação como perfeita, porque todos nós somos imperfeitos individualmente, não há perfeição nem naquilo que os homens e as mulheres fazem. A estratégia ideal é que ambos se adaptem um ao outro, sendo que quando se adaptem os outros ingredientes e factores como o diálogo, confiança, respeito, compromisso, dedicação e lazer acabam por se juntar”, constatou o psicólogo, que disse que ninguém tem razão, ou seja, na família não há razão, mais sim prioridades, projectos, planos e nós.

O Dia Internacional da Família foi declarado em 1993, pela Assembleia-Geral das Nações Unidas , como forma de chamar a atenção para questões que influenciam o dia-a-dia da Família, e para que se reconheça o papel nuclear da família na sociedade e se incentive a adopção de medidas no sentido de melhorar a sua condição.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.