Em declarações ontem, dia 10, à Inforpress, o técnico da FMB Denis Adriano assegurou que, este ano, em comparação com o anterior, registaram um pouco mais cedo os primeiros ninhos, o que, na sua opinião, pode vir a contribuir para que a campanha se prolongue um pouco mais em relação a ano passado.

“Até ao momento, em pouco mais de uma semana de campanha, que iniciou no dia 30 de Junho, contabilizamos 200 e tal ninhos, o que é satisfatório”, revelou Denis Adriano, indicando que contam com equipas nas diferentes localidades, que vão garantir a patrulha em todas as praias da ilha.

Disse estar esperançoso, de que este ano vão ter também uma “boa temporada” a semelhança do ano passado e que com a divulgação e sensibilização da nova lei, a cargo da Taola, a situação venha mudar.

Denis Adriano congratula-se com a “pronta reacção” da Polícia, que, segundo ele, após ter recebido uma denuncia, os agentes deslocaram-se à vila do Barreiro, onde surpreenderam, em flagrante delito, um indivíduo que estava na posse da carne da tartaruga.

Informou que, este ano, também estão a contar com a colaboração de estudantes da Universidade de Cabo Verde e que, recentemente, chegaram a ilha mais 15 estudantes da Universidade Queen Mary para participarem tanto na campanha de protecção das tartarugas marinhas como em outras actividades que a ONG tem vindo a realizar.

Uma novidade para este ano, segundo Denis Adriano, tem a ver com a construção de um viveiro de ninhos dos ovos das tartarugas marinhas na praia de Beach Rotxa, que vai servir para sensibilizar as pessoas locais e os turistas durante o Verão sobre a importância da conservação da espécie.