À Inforpress, Maria Borges disse que o jardim clama por uma melhoria, tanto do ambiente físico como das questões relacionadas com o aprendizado das crianças, sendo que este estabelecimento do pré-escolar funciona em dois períodos, com um total de 27 crianças, 14 meninas e 13 meninos.

“Há falta de materiais didácticos. Os pais não possuem condições de contribuir para cobrir os materiais e não temos nenhum apoio, nem da Câmara Municipal da Praia, nem de outras instituições”, frisou.

Questionada sobre as mensalidades, a responsável pelo jardim afirmou que o preço é simbólico, no valor de 1000.00 por um período e 2000 escudos para os dois períodos e que existem pais que não têm nem condições de custear este valor.

Maria Borges disse que ainda existem muitas dificuldades no jardim e que não há uma forma desta instituição do ensino pré-escolar poder proporcionar uma refeição quente para as crianças, por não ter apoio de ninguém e nem oferecer materiais às crianças.

A monitora disse que, apesar das dificuldades por que passa, o jardim “Estrela Girassol” tem vindo a dar a sua contribuição na preparação de” base sólida” dos seus educandos.

Maria Borges, uma das monitoras, mostrou-se felizarda pelo facto dos alunos que por ali passarem engrossarem sistematicamente a lista de quadro de honra no Ensino Básico, o que para ela demonstra a importância deste jardim na educação das crianças da localidade.

O jardim Estrela Girassol, que já vem funcionando há 38 anos, continua sua jornada, “esforçando para ultrapassar os desafios que surgem no dia-a-dia”.

Inforpress/fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.