Herménio Fernandes falava à imprensa, à margem do fórum da educação, família e inclusão social, que juntou actores sociais e pessoas se que preocupam com a causa social para partilhar e debater sobre intervenções nestas áreas.

“O maior desafio que temos aqui [em São Miguel] é a inclusão económica, porque estamos a trabalhar para acelerar a concretização dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) no município de São Miguel”, afirmou o autarca, indicando que a localização dos ODS já está a verificar-se no concelho.

Nesse sentido, realçou que todos os investimentos que estão a fazer na educação, nas famílias, na promoção e inclusão social estão a surtir efeitos e com foco na melhoria da “qualidade das famílias”, na promoção do auto-emprego, mas, sobretudo, na melhoria dos indicadores da educação.

Sobre a educação, o presidente da Câmara Municipal de São Miguel lembrou ainda, que nos últimos três anos o município teve um incremento assinalável, referindo-se à melhoria de 12 por cento (%) da taxa do insucesso escolar, e a redução da taxa do abandono escolar de cerca de 15,4%.

Aliás, afirmou, que tudo isso demonstra de todos os investimentos que estão a fazer nos transportes escolar, no alargamento do acesso ao ensino obrigatório (…), na promoção do auto-emprego, na dinamização do micro-empreendedorismo com projectos de inclusão económica que beneficiam mulheres, jovens e menos jovens estão a surtir efeitos.

Por outro lado, referiu que os “programas importantes” implementados a nível nacional e nesse município do interior de Santiago em particular os programas de rendimento social de inclusão, de reabilitação das habitações das famílias menos favorecidas, o programa municipal “São Miguel Valoriza” e o “Lar Jovem”.

Relativamente aos programas municipais, Herménio Fernandes fez saber que os mesmos têm permitido a câmara construir mais de três centenas de casa de banhos para as famílias menos favorecidas.

A edilidade micaelense, segundo o autarca, tem feito investimentos na saúde, mormente na reabilitação e construções das unidades sanitárias de base, apoio na assistência médica e medicamentosa e nas evacuações.

No seu entender, todo esse esforço que a câmara, que tem “rosto humano”, tem feito só foi possível, porque tem uma “grande parceria” com o Governo que também disse tem “rosto humano”, através de vários departamentos, mormente Fundação Cabo-verdiana de Ação Social e Escolar (FICASE), Instituto Cabo-verdiano para Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA), Ministério da Educação, e Ministério da Família e Inclusão Social.

Na ocasião, destacou ganhou a nível da população idoso, cuja maioria beneficia da pensão social, que actualmente é paga nas suas próprias localidades, e ainda se congratulou com o facto do município ter tido ganhos a nível do saneamento líquido.

Relativamente ao forúm, Herménio Fernandes disse que a realização do mesmo é o corroborar daquilo que tem sido a estratégia de intervenção da edilidade a nível das famílias e que o mesmo representa aquilo que é a ambição do município de servir as pessoas em primeiro.

Daí, que segundo ele, trouxeram para o fórum todos os seus parceiros, tanto local como nacional, para juntos debaterem questões que têm que ver com a educação, família e inclusão social, analisar os desafios que ainda persistem, avaliar os ganhos que foram conseguidos nos últimos três anos em matéria de acesso à educação, promoção e inclusão das famílias no concelho.

Acrescentou que o mesmo vai servir ainda para juntos com os parceiros traçarem “novos caminhos” para possam continuar a servir as pessoas e as famílias nesse município do interior de Santiago, que passa por um melhor serviço, com mais qualidade ao nível da educação e melhor inclusão social.

Dividido por quatro painéis, o primeiro fórum da educação, família e inclusão social debateu o sistema de protecção social em Cabo Verde (pensão social/cadastro social e programa de cuidados), municipalização dos transportes escolares: ganhos, desafios e sustentabilidade, sistema de protecção social das crianças em Cabo Verde, e projectos de inclusão social em curso da edilidade micaelense (vídeo imagens).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.