A informação foi avançada à Inforpress, pelo director da Banca de Sangue do HAN, Carlos Neves, à margem da colheita de sangue que aconteceu hoje no Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais (ISCEE), Cidade da Praia.

Na ocasião, o responsável disse que os doadores mais regulares são aqueles fazem doações, pelo menos, três vezes ao ano, o que possibilita à Banca de Sangue ter um armazenamento continuo para ocasiões de urgência.

“É importante, para podermos assistir às pessoas com doenças anémicas, apoiar as cirurgias para evitar anemia severa durante o acto cirúrgico e tratar pessoas com hemorragias”, explicou.

Além disso, afirmou ser de extrema importância haver reservas de sangue no hospital, porque muitas vezes deparam com situações de acidentes em que as vitimas têm perda brusca de sangue e, neste sentido, as doações precisam estar prontas para socorrer.

Carlos Neves apontou a importância na mobilização das pessoas, para que entendam o verdadeiro sentido de doar sangue, indicando as vidas “que podem ser salvas graças a esta nobre causa”.

O Dia Mundial do Doador de Sangue é comemorado anualmente a 14 de Junho, com o objectivo de homenagear todos os doadores de sangue e consciencializar sobre a importância do acto, na salvação de milhares de vida.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.