É matemático e isso não deixa de ser um facto triste. Hoje, dia 24 de Janeiro é em termos científicos o dia mais triste do ano.

A conclusão é de um investigador inglês da Universidade de Cardiff que através de um cálculo matemático percebeu que o dia 24 de Janeiro é o dia mais deprimente.

O psicólogo Cliff Arnall já tinha determinado este facto em 2005 através da fórmula: 1/8C+(D-d) 3/8xTI MxNA. De acordo com Arnall, “C” corresponde ao factor climático: em Janeiro, os dias são cinzentos e frios; “D” representa as dívidas ganhas durante a época festiva e que agora terão de ser pagas, uma vez que o pagamento dos cartões de crédito é feito no final do mês.

Por seu turno, o “d” em minúscula significa os custos monetários relativos ao mês de Janeiro e o “T” é o tempo que passou desde o Natal. A letra “I” representa o período desde a última tentativa falhada de abandonar um mau hábito: os desejos feitos no início do ano – fazer dieta, largar o tabaco ou fazer mais exercício físico - começam a ficar para trás. Por fim, “M” são as motivações de cada um e “NA” a vontade de fazer algo para transformar a vida.

Segundo Arnall, o dia mais feliz do ano é a 20 de Junho.

Mesmo assim, este psicólogo disse ao jornal "The Telegraph" que encoraja as pessoas "a refutar todo o conceito de um dia mais deprimente do ano e a utilizá-lo como um momento para reflectir sobre as coisas que realmente importam nas suas vidas".

SAPO

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.