O alerta do incêndio de grande dimensão foi dado por volta das 19:30, tendo o Serviço Municipal de Protecção Civil mobilizado os meio, materiais e humanos, e está no local a tentar conter o fogo.

O vereador disse à Inforpress ser estranho que este incêndio tenha ocorrido no mesmo sítio de outros dois incêndios, e que apesar de não dispor de provas, afirma que “há fortes indícios de fogo posto”.

Por volta das 20:20, o tempo estava calmo, sem vento e com luar, o que facilitava o trabalho dos bombeiros, e segundo o vereador a coluna de fumo do incêndio subia na vertical, não representando, por hora, perigo para o hospital, para a unidade turística e para a própria cidade.

Este disse que a ideia é manter os bombeiros voluntários e a equipa de Protecção Civil no espaço até por volta da meia-noite para tentar conter o incêndio, já que pela sua dimensão não é possível extingui-lo durante esta noite, e retomar o combate a partir das 05:00 horas de amanhã, visando a sua extinção e rescaldo.

Desde o passado 01 de Junho registou-se uma média de três incêndios na lixeira municipal de São Filipe.

A deslocação da lixeira municipal para fora da área urbana era uma das prioridades da actual equipa camarária, mas “dificuldades de vária ordem” não lhe permitiu fazer a sua deslocalização, que estava prevista para o final do ano passado.

A autarquia de São Filipe tinha uma proposta para um espaço nas proximidades do aeródromo de São Filipe, mas decidiu avançar para uma situação duradoira, tendo sido identificado um espaço no caminho para o Santuário de Nossa Senhora do Socorro.

Com aquisição de um segundo camião de lixo no passado mês de Agosto, a câmara prometeu a um operador turístico que a deslocação começava, mas o certo é que a lixeira continua a receber diariamente toneladas de lixos, aguardando pela criação de condições para se poder fazer a transferência.

O presidente da câmara de São Filipe, Jorge Nogueira, assim como os homólogos de Santa Catarina e dos Mosteiros, e do administrador/delegado da empresa Águabrava, encontram-se numa missão em Portugal e, para esta sexta-feira, 08, têm agendado um a visita a uma empresa de tratamento dos resíduos sólidos urbanos e poderá trazer novas ideias para a construção de um aterro sanitário para servir os três municípios da ilha.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.