Segundo informações avançadas pela instituição, a campanha insere-se no quadro do Projecto “Acesso à Cultura em Cabo Verde e Desenvolvimento Turístico e de Representação das Pessoas com Deficiência” (ACCEDERE) financiado pela União Europeia em 39 milhões de escudos, comparticipando a FEDAD com 4 milhões de escudos.

“A mesma é destinada aos operadores turísticos e profissionais de hotelaria, restauração e turismo, e visa tornar o turismo e a cultura cabo-verdiana acessíveis às pessoas com deficiência e velar pelo seu direito ao lazer e bem-estar”, adianta a fonte.

O projecto ACCEDERE que tem a duração de três anos, pretende despertar a sociedade cabo-verdiana através da sensibilização e formação, sobre a problemática de acessibilidade e inclusão de pessoas com deficiência, alertar os decisores cabo-verdianos, os técnicos e operadores turísticos sobre a importância económica que o turismo acessível e inclusivo desempenha a nível mundial, aumentando com isso as oportunidades no mercado de trabalho e a inclusão social.

A campanha que já aconteceu também nos concelhos do Tarrafal e de Ribeira Grande de Santiago, está prevista para a Cidade da Praia, de 24 a 26 deste mês.