O Espaço Aberto Safende que foi inaugurado em 2008 e que tem estado a trabalhar em prol da promoção e da inclusão social das crianças, adolescentes e jovens da comunidade do bairro de Safende, na cidade da Praia, assinala o 12º. aniversário e quer continuar a apoiar as crianças da comunidade.

O diretor do Espaço Aberto, José Henrique Nobre de Oliveira, congratula-se com estes 12 anos salientando que foi uma luta por uma boa causa.

“O Espaço Aberto Safende tem tido muita resistência ao longos desses anos, porque houve momentos em que pensávamos até em fechar as portas, mas isso não aconteceu, felizmente, graças à nossa parceria com a Cooperação Portuguesa, que em 2012 assumiu as rédeas da casa, e dos outros parceiros, conseguimos suportar a instituição até hoje e levar a cabo os nossos objetivos”.

O espaço tem como a missão fundamental apoiar as crianças a nível dos jardins infantis e das Escolas do EBI, Ensino Básico Integrado, obtendo bons resultados para o desenvolvimento da comunidade e do bairro.

“Recebemos um total de 50 crianças do pré-escolar que são distribuídas em dois períodos - 25 de manhã e a outra metade à tarde.  Os do EBI são contemplados com o programa designado de Estudos Orientados, porque normalmente são crianças que têm dificuldades na escola e aqui têm uma atenção especial onde podem evoluir e ultrapassar as dificuldades”, adianta.

Para além destas atividades, o Espaço Aberto oferece outro programa ligado ao artesanato que prima pelo mesmo fim.

“Temos o ‘Safend’ Arte’ que é um programa que consideramos uma escola de artesanato onde os jovens aprendem a confecionar sandálias com o couro através das formações, visando ajudar a juventude a obter um conhecimento que lhe permite evoluir e ter sustentabilidade”.

De acordo com o responsável, o Espaço Aberto Safende já formou jovens que atualmente estão a viver do artesanato. “Isto para nós é um reconhecimento”.

A Primeira-dama e Madrinha do Espaço Aberto, Lígia Fonseca regozija-se com o percurso do espaço até hoje. “É muito bom celebrar estes 12 anos do espaço, mas penso que podemos alcançar muito mais, isso com o apoio de todos”.

Segundo Lígia Fonseca, o espaço tem feito um grande trabalho ajudando as crianças da comunidade.

“As famílias da comunidade têm onde deixar os filhos para poder ir ao trabalho, com a certeza de que as crianças estão bem, são alimentadas, desenvolvendo as suas atividades com o programa de Estudo de Orientação e a desenvolver outras atividades culturais”.

Para a madrinha, o espaço tornou-se imprescindível para o bairro e para toda cidade da Praia. “É um espaço onde as crianças podem aprender e desenvolver as suas capacidades intelectuais e artísticas e por isso temos que apoiar essa iniciativa”.

Lígia Fonseca defende que estes 12 anos representam um sonho que ainda merece ser alimentado para que possam atingir as metas. “O sonho ainda não está realizado, vai-se realizando. Pois é um sonho que todos os dias nós renovamos e batalhamos para que ele continue vivo”.

José Henrique Nobre de Oliveira diz que o espaço pretende continuar a dar o apoio às crianças dos jardins e do EBI, abrangendo as famílias mais desfavorecidas da comunidade.

“A ambição é continuar a funcionar como sempre e, eventualmente, com outras atividades, mas fundamentalmente almejamos obter mais financiamento para podermos dar continuidade ao nosso trabalho”.

No mesmo sentido, a madrinha do Espaço Aberto diz que o objetivo é manter o compromisso de organizar atividades que visam angariar fundos para manter e melhorar esta intuição, salientando que esta não é uma tarefa individual.

“Necessitamos de ajuda de outras pessoas que acreditam que em tão pouco tempo pode-se ter bons resultados, porque doze anos é pouco tempo, e ver os resultados tão bons é ver que vale a pena apostar”.

O evento que assinala o 12º. aniversário do Espaço Aberto Safende contou com presença da representante da União Europeia, da Fundação Smart City Cabo Verde, da comunidade da Santa Teresinha, padroeira do bairro, bem como com a participação das crianças e dos adolescentes do Espaço Aberto Safende e com a atuação das batucadeiras “Fidjus de Safende”.

Edna da Veiga/ estagiária

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.