Aquilino Varela manifestou esta posição na V Jornada de Língua Portuguesa “Investigação e Ensino” que decorre na Escola de Negócios e Governação da Universidade de Cabo Verde, e sublinhou que a realização de eventos científicos em torno de uma língua testemunha o grau da importância que o usuário utilizador do idioma atribui como factor da comunicação de cultura e de diplomacia entre povos.

“Também é importante pelo veículo da comunicação formal que requer uma actualização permanente do seu ‘status’, para que possamos acompanhar o agir comunicativo do Estado de direito democrático”, realçou, para quem a elevação do português como língua segunda no espaço do ensino aprendizagem em Cabo Verde estriba-se nestas constatações.

Afiançou que o português, enquanto língua segunda em Cabo Verde, exige especial atenção na sua didactização e ensino, tanto para formadores como para formados”, realçando que as jornadas científicas da Cátedra Eugénio Tavares da Língua Portuguesa, no contexto da sua actuação, têm proporcionado um amplo e dinâmico espaço de partilha sobre a língua portuguesa.

Nesta linha, explicou que esta instituição tem proporcionado um amplo espaço de partilha de conhecimento sobre a língua portuguesa, recobrindo vertentes da oralidade escrita e aspectos lúdicos no ensino-aprendizagem, mas chamou a atenção no sentido de “ir mais longe”.

Isto por entender que, pelo número de falantes, (ultrapassa os 251 milhões) deve-se almejar e falar um outro estatuto para esta língua no tabuleiro da competição linguística, tendo inclusive apontado o campo diplomático e o mundo de negócios, como arenas específicas para alterar este “status” da língua de Camões no mundo.

Varela fez questão de alertar que Cabo Verde ao colocar na sua agenda de transformação de educação trabalhar o português como a língua de segunda, importa aprofundar a finalidade intrínseca e extrínseca, de forma a trabalhar a língua, sobretudo pela apropriação e conquistas outras que ela permite.

Estas jornadas científicas, com a duração de três dias, prosseguem esta sexta-feira com painéis à volta de interação oral e métodos na aula de língua portuguesa, os manuais de Língua Portuguesa e desenvolvimento de expressão oral no ensino secundário em Cabo Verde, interacção oral na iniciação à aprendizagem à língua portuguesa na infância de entre outros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.