Na sua participação na conferência, que decorreu de 05 a 07 em Vancouver, Canadá, a presidente do Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG) evidenciou os grandes marcos do país nesta matéria e sobre a criação da Pride Parade, e a adesão, em 2015, à campanha “Livres e Iguais” das Nações Unidas.

Durante a sua estada no Canadá, Rosa Almeida, que se fez acompanhar pelo coordenador da campanha Livres e Iguais de Cabo Verde, Samori Araújo, reuniu-se com a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade de Portugal, a ministra holandesa da Educação, Cultura e Ciência e o presidente da Direção-geral para la Igualdade do Trato e Diversidade de Espanha.

No encontro, que reuniu cerca de 300 pessoas oriundas dos 38 países que integram a Equal Rights Coalition, a presidente do ICIEG juntou-se ao subsecretário de Estado adjunto para o Bureau de Democracia, Direitos Humanos e Trabalho do Canadá, Scott Busby para abordar algumas questões sobre o tema LGBTI.

A Equal Rights Coalition foi lançada oficialmente em 2016, e tem como objectivo promover os direitos dos LGBTI em todo o mundo.

Canadá e Chile são atualmente o co-presidente da coalizão, que inclui Cabo Verde e outros 38 países no encontro em que todos os participantes concordaram em apoiar as organizações Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros (LGBTI) de forma mais intensa.

A adesão do Estado de Cabo Verde à Equal Rights Coalition foi formalizada em Março de 2018 em Washington, Estados Unidos.

Integram a rede, além de Cabo Verde, países como Argentina, Áustria, Austrália, Alemanha, África do Sul, Bélgica, Canadá, Chile, Costa Rica, República Checa, Equador, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos da América, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Honduras, Itália, Israel, Lituânia, Malta, México, Montenegro, Nova Zelândia, Noruega, Países Baixos, Portugal, Reino Unido, Sérvia, Suécia, Suíça, Ucrânia e Uruguai.