A informação foi revelada hoje à Inforpress pela delegada de Saúde em São Miguel, Ludmila Miranda, que adiantou que se pretende dar, cada vez mais, “melhores respostas” e evitar a propagação do novo coronavírus, caso houver algum caso no concelho.

“Temos forte aposta na informação e sensibilização da população sobre isso”, demonstrou.

Com base no plano, criou-se uma equipa de resposta rápida local para actuar quando for necessária a sua intervenção.

A delegacia capacitou os seus funcionários para que possam conhecer e prepararem as medidas em caso de confirmação de algum caso.

“Equipamos a delegacia com os principais meios de protecção”, assegurou, acrescentando que providenciaram equipamentos como luvas, máscaras e álcool-gel.

Entre o conjunto de medidas constam a distribuição de panfletos, palestras e transmissão das mensagens através da rádio.

“Nesta situação da pandemia temos que ter uma intervenção multissectorial e é por isso que estamos juntamente com a câmara municipal, assim como a protecção civil, Polícia Nacional e várias outras instituições ligadas à educação e protecção”, defendeu.

A mesma garantiu que todas as delegacias de saúde de Santiago Norte têm um plano conjunto com a Região Sanitária, com um circuito uniforme.

Neste momento a Delegacia de Saúde de São Miguel está a acompanhar 18 pessoas que estão em quarentena voluntária por regressarem de países com casos de Covid-19.

Cabo Verde registou na noite de segunda-feira a primeira morte pelo novo coronavírus (Covid-19), tratando-se do cidadão inglês de 62 anos, que foi o primeiro caso registado na ilha da Boa Vista.

Em conferência de imprensa hoje o ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, adiantou que o quadro clínico do paciente, que já era reservado, vinha agravando desde que foi diagnosticado com a Covid-19, tendo o óbito ocorrido às 23:00 de segunda-feira, na Boa Vista.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.