Zaida Morais Freitas falava à imprensa à margem da sessão de “Toma Benson” (tomar a bênção) organizada pela CNDHC, em parceria com a Câmara Municipal de São Domingos, no âmbito das comemorações do Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, num dos jardins infantis daquele município do sul da ilha de Santiago.

A presidente da CNDHC, além de mostrar preocupação com “algum isolamento de idosos”, defendeu ainda que é preciso mais atenção, embora, segundo ela, nos dias de hoje, a vida mais agitada não tem permitido às famílias cuidarem e estar tão presentes na vida dos seus idosos.

O fenómeno (isolamento de idosos), conforme defendeu Zaida Freitas, não se torna num problema do dia para o outro. Mas, indicou que a CNDHC tem registado indicadores que apontam para “uma maior atenção”, sobretudo para situações e isolamento e de um cuidado “um bocadinho” precário.

“Temos idosos que vivem em situações precárias, sobretudo a nível económico e da saúde”, afirmou.

Zaida Freitas reconheceu, entretanto que “estar atento não é o suficiente”, mas, defendeu que é a base porque, por vezes, regista-se situações de idosos que entram em depressão, mas as pessoas pensam que, simplesmente, têm sofrido de esquecimento e falta de audição por causa da idade.

Quanto a sessão de “Toma Benson”, a iniciativa consistiu em convidar um grupo de idosos a ir a um jardim infantil dar a bênção às crianças, como forma de promover o respeito pelos direitos humanos das pessoas idosas em Cabo Verde, recordando uma prática cultural que, cada vez mais, tem sido menos visível.

A actividade contou com breves palavras de dos idosos, sobre o significado cultural do acto de “Toma Benson” na ilha de Santiago e em Cabo Verde no geral. Do programa fez ainda parte momentos culturais, com a participação de idosos do concelho e crianças do Jardim Estrela e do Jardim Flor de Mãe.

Pretende-se, com a iniciativa, promover uma reflexão sobre a forma como a sociedade cabo-verdiana trata a população idosa e sobre os cuidados e atenção que este grupo específico precisa em termos de protecção dos seus direitos.

Tudo aconteceu no âmbito da comemoração do Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, que foi assinalado no dia 15 de Junho, com o objectivo de criar uma consciência mundial, social e política da existência da violência contra a pessoa idosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.