O encontro a realizar-se na sede da Cruz Vermelha, visa segundo a presidente da Colmeia, auscultar as famílias e não só, assim como pensar nas estratégias articuladas para dar respostas ao problema que tem afligido o público-alvo.

“São respostas que passam por sensibilização da população e das comunidades, nas terapias e  sua comparticipação no sistema contributivo e não contributivo, nas escolas com aprendizado e avaliação, atribuição de pensão da deficiência, transporte e pagamento das consultas hospitalares, entre outras questões”, sublinhou.

Ainda segundo Isabel Moniz, estes tipos de questões têm sido colocados à organização, que tem levado as preocupações aos poderes públicos, sob forma de poder trabalhar com as áreas transversais que lidam com a matéria.

O encontro deverá contar com as presenças do edil santa-catarinense, do presidente do Conselho Directivo do Centro Nacional de Pensões Sociais, do director regional do Hospital Santiago Norte, da delegada de Saúde de Santa Catarina e da Direcção Nacional Inclusão Social.

PC/CP

Inforpress/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.