As querelas entre habitantes ciganos e sub-saharianos dos subúrbios de Paris fazem parte do dia-a-dia de um grupo de polícias.

O tráfico de droga, o islamismo radical, o desemprego, a delinquência infanto-juvenil são realidades observadas à lupa pelos agentes da ordem.

Ao chegar ao local um novo polícia defronta-se com motins de bandos de adolescentes dispostos em vingar um jovem de origem africana, ferido pela polícia, e que roubara um bébé leão de um circo vizinho.

Ultrapassados pelos acontecimentos e pela fúria dos jovens a polícia tenta recuperar a gravação dos motins feita por um drone que podê-los-ia comprometer.

O filme causou sensação aqui em Cannes aquando da sua projecção, nesta primeira semana de festival, por manter o espectador expectante até ao desfecho da intriga.

Mas vêm ainda por aí muitos pesos pesados do cinema francês e internacional a almejar pela famosa palma de ouro.

Miguel Martins, Cannes, RFI

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.