Além do caso já conhecido das abelhas que têm vindo a diminuir drasticamente em número devido à utilização de produtos insecticidas, apesar de ser reconhecida a sua extrema importância na polinização e na sobrevivência dos ecossistemas, outros insectos estão ameaçados. De acordo com dados da ONU, até um milhão de espécies animais e vegetais correm o risco de desaparecer nas próximas décadas se nada for feito.

No manifesto científico publicado há dias, os seus autores preconizam nomeadamente a utilização de organismos vivos predadores de pragas, como acontece na agricultura biológica. Paulo Borges, investigador que integra este grupo e está ligado ao Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais da Universidade dos Açores falou com a RFI desta iniciativa.


Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.