Anildo Morais falava aos jornalistas, na cidade da Praia, após ser recebido em audiência pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, para informá-lo sobre o quotidiano da instituição castrense e das atividades programadas para os próximos tempos.

“A nível do orçamento, gostaríamos de ser contemplados com mais meios para a construção de duas casernas: uma no comando da 3ª Região Militar [Praia] e mais uma no Centro de Instrução Militar [São Vicente], para poder acolher as senhoras que deverão prestar o serviço militar obrigatório”, sugeriu.

O major-general disse esperar que a verba destinada para as Forças Armadas no OE 2019 seja aumentada para que a instituição possa ultrapassar as dificuldades que enfrenta, sobretudo a nível da 3ª Região Militar, onde, segundo ele, a situação “é gritante”.

Anildo Morais adiantou que durante o encontro com o chefe de Estado teve também a oportunidade de falar sobre a próxima reunião do Conselho Superior da Defesa que deverá acontecer ainda este ano e onde vai estar sobre a mesa a questão do serviço militar obrigatório versus profissionalização das Forças Armadas.

Das ações programadas pela instituição castrense, informou que para este domingo está prevista a realização da cerimónia de juramento de Bandeira em São Vicente, e que pretendem também promover os jogos militares a nível nacional.

AV/CP