Em declarações à Inforpress, a presidente da Rede de Jornalistas para Questões de População (REJOP), Hermen Alfredo explicou que o acto central irá acontecer em Santa Cruz, interior de Santiago, uma vez que é o município com maior número de grávidas nas escolas secundárias.

“Segundo o estudo realizado em 2016, Santa Cruz é o município com mais jovens grávidas nas escolas, ou seja, pouco mais de 22 por cento (%)”, adiantou a responsável, explicando que o concelho foi escolhido com o intuito de chamar a atenção da população, da sociedade civil, dos jovens, sobretudo dos adolescentes sobre a questão do planeamento familiar.

Hermen Alfredo explicou, por outro lado, que o ato central do dia 11, em Santa Cruz, é dirigido às mulheres, famílias, e sobretudo às adolescentes da “periferia” porque apesar de muitos jovens terem acesso à informação, existem ainda muitos que não são privilegiados com ações de sensibilização sobre esta questão.

“O planeamento familiar é um direito e está relacionado à dignidade e ao valor das pessoas humanas, e sabemos que neste momento cerca de 700 milhões de mulheres e adolescentes em países de desenvolvimento usam anticoncecionais modernos que é o melhor meio de exercer o direito e determinar o número e espaçamento entre os filhos, mas por outro lado temos constatado que quando uma mulher planeia a sua vida familiar, poderá ter mais tempo para si, trabalhar melhor a sua condição de vida e da humanidade de uma forma em geral”, constatou.

A representante da REJOP avançou à Inforpress que, a esse propósito, vão ser apresentados dados nacionais sobre o planeamento familiar, mas com maior enfoque no concelho de Santa Cruz, no sentido de se mostrar a realidade atual e alertar toda a sociedade civil.

Conforme explicou, a REJOP em parceria com a Rede Parlamentar da População e Desenvolvimento, o Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA), Ministério da Saúde e a ONG Verdefam, promovem na terça-feira, 10, na Assembleia Nacional, a conferência “População e desenvolvimento”, dirigida aos parlamentares e à sociedade civil.

Hermen Alfredo sublinhou que a ideia é debater a questão da evolução, da dinâmica populacional e também os desafios da saúde sexual e reprodutiva.

Entretanto, continuando com a programação para se assinalar a efeméride, para o dia 12 e 14 estão previstas ações de sensibilização nas praias de mar em Kebra Canela, Cidade da Praia, Laginha, São Vicente, Santa Maria Sal e Praia de Diante na Boa Vista, com o objectivo de levar toda a informação necessária à população jovem.

Um outro ponto importante da programação são as “conversas abertas” que terão lugar na quarta-feira, 11, em simultâneo em todas as Delegacias de Saúde do País, ocasião que será aproveitada ainda para a realização de consultas grátis aos jovens, para sensibilização e aconselhamento.

Com a mesma finalidade, prevê-se ainda no âmbito das celebrações alusivas ao Dia Mundial da População, a realização de uma feira de saúde e exposição.

Celebrado anualmente, desde 1989, no dia 11 de julho, o Dia Mundial da População alerta para a importância das questões populacionais no contexto dos planos e programas de desenvolvimento, e a necessidade de se encontrar soluções para estas questões.