Esta informação foi avançada à Inforpress pelo subchefe da Polícia Nacional António Moreira, que explicou que foram informados pelo delegado marítimo na ilha do aparecimento de uma embarcação de boca aberta de nome e matrícula desconhecidos perto dos ilhéus Rombos.

Segundo a mesma fonte, informaram o comandante da esquadra policial da Brava e deslocaram-se à localidade de Furna, onde saíram na embarcação de patrulha da polícia marítima em direcção aos ilhéus para averiguarem a veracidade dos factos.

António Moreira realçou que ao chegarem no local encontraram dois pescadores da Brava que foram à faina e contaram que tinham encontrado a embarcação perto do “pesqueiro de muncreca”, que fica um pouco afastado do ilhéu de baixo, tentaram rebocá-la, mas não conseguiram porque a mesma é maior que a deles, tendo assim contactado o delegado marítimo.

Disse à Inforpress que a embarcação aparenta ser de nacionalidade estrangeira e que possuía alguns objectos no seu interior, nomeadamente, objectos de pesca e uma manta.

Questionado sobre o estado da mesma, António Moreira salientou que a mesma não apresenta “nenhum indício de humanos no seu interior”, mas que se encontra em “bom estado de conservação”.

Além disso, acentuou que a mesma aparenta ter vários dias no mar, explicando que o seu casco e os cabos estavam cheios de percebes.

Sobre a dimensão da mesma, realçou que não sabe precisar, mas, afirmou que tem “boa dimensão”, acrescentando, que encontraram-na sem motor.

A embarcação foi rebocada para o porto da Furna, onde, conforme avançou a mesma fonte, foram accionados o pessoal do Serviço da Protecção Civil e da Saúde para algumas providências necessárias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.