Frei Matias fez este apelo durante a homilia e em entrevista à Inforpress, após a celebração eucarística em honra aos Apóstolos São Pedro e São Paulo, realçando que para a igreja e enquanto crentes, estes dois “representam dois pilares da igreja de Jesus Cristo”.

Segundo o sacerdote, o Espírito Santo “faz coisas boas, que é precisamente fazer surgir pessoas certas no momento certo”.

Conforme explicou, São Pedro possui toda a experiência vivida com Jesus Cristo e que após a morte e ressurreição de Cristo, ele deu continuidade a esta igreja fundada.

Já São Paulo realçou que não conhecia o histórico de Jesus, mas que também possuía uma “experiência forte do Cristo da fé”.

“Um Cristo que o derrubou dos seus preconceitos raciais, religiosos, da sua violência, convicções fortes e profundas. Cristo foi mais forte do que todas as suas experiências vividas anteriormente”, explicou o religioso.

Daí, acentuou que são duas pessoas com características e temperamento diferentes, mas unidas na mesma fé.

“A igreja possui esta capacidade de unir pessoas diferentes”, disse a mesma fonte, reforçando que “as diversidades dentro da igreja servem também para clarificar e amansar”.

Ante os exemplos de São Pedro e São Paulo, frei Matias defendeu que “temos de aprender com eles, principalmente nas nossas diversidades, viver a unidade que é necessária”.

E, sublinhou que este exemplo não é somente para os cristãos, mas para todos.

Pois, acentuou que “neste mundo global e diverso, é preciso ver os pontos que nos une e não os que nos separa, porque os pontos que nos une são sempre mais do que os que nos separam e são sempre mais importantes”, concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.