Atualmente, no arquipélago, operam nove das 15 rádios comunitárias licenciadas entre 2003 e 2015.

O estudo, assinala a autoridade, objetiva fazer o diagnóstico e a avaliação das condições de gestão das rádios comunitárias e avaliar a sua sustentabilidade, bem como identificar medidas de promoção/apoio e inventariar abordagens aplicáveis a uma gestão sustentável destes serviços de programas.

No âmbito do mesmo, foi aplicado um questionário a ouvintes das rádios comunitárias nos concelhos da Praia, Santa Cruz, maio, Sal, Boa Vista, Ribeira Brava, Tarrafal de São Nicolau e Paul.

Serão priorizadas a análise das possibilidades e potencialidades do mercado das rádios comunitárias, sua evolução e tendência, a identificação das variáveis que possam estar a afetar ou que possam vir a afetar, a curto prazo, o quadro em que elas operam e as perspetivas de evolução rumo à sustentabilidade da sua gestão.