Projeto, estimado em 32 mil contos, é executado pelo Fundo de Promoção do Emprego e Formação (FPEF) e consiste na realização, nos três municípios da ilha, de uma dezena de empreendimentos turísticos.

Uma missão do FPEF terminou hoje uma visita de acompanhamento dos projectos, lançados em Julho de 2019, tendo informado que, até agora, foram investidos 15 mil contos na construção dos empreendimentos, que permitiram a criação de uma centena e meia de empregos.

O projecto tem por objectivo promover o turismo rural e comunitário como factor de geração de rendimentos, promoção de emprego e auto-emprego junto das comunidades da ilha de Santo Antão, particularmente dos jovens e das mulheres.

Pretende ainda contribuir para a inovação ou reforço de micro empreendimentos e outras iniciativas locais de prestação de serviços, produção e agregação de valor em várias actividades de natureza comunitária ou familiar, nomeadamente no atendimento a turistas, alojamento, produção e transformação agro-alimentar, artesanato, uso dos resíduos, entre outros.

No concelho da Ribeira Grande, foram financiados os projectos “pousada turística dragoeiro”, da Associação de Desenvolvimento integrado de Matinho de Leste e Monte Joana (ADIM), “hospedagem turística em espaço rural e alimentação” da Associação das Mulheres Solidárias de Figueiral (AMSF), “Garça Turístico” da Associação de Protecção Ambiental e Desenvolvimento de Garça de Cima (APAD-GC) e “Lagoa – hospedagem morabeza” da Associação de Desenvolvimento Comunitário Luz Viva de Lagoa, no Planalto Leste.

Paul foi contemplado com  três projectos: a “rota do café de Santa Isabel”, apresentado pela Associação Comunitária de Agricultores e Criadores de Gado de Santa Isabel, o projecto “RESSOAR – Qualificação do Turismo Rural Comunitária do Paul”, da Liga dos Amigos do Paul (AMIPAUL) e o projecto “Pousada Turística”, da Organização Social para Desenvolvimento Local Integrado – Oásis Pico da Cruz.

Porto Novo recebe os projectos “turismo agro-ecológico” apresentado pela Associação dos Moradores e Amigos de Ribeira de Corujinha, o projecto “Casa das Caldeiras”, da Associação Mulheres do Planalto Leste – AMUPAL, e o projecto “LILUA: iniciativa comunitária de turismo e preservação ambiental do planalto norte” apresentado pela Associação de Desenvolvimento Comunitário Luz Verde do Norte.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.