Os santantonenses têm vindo a reclamar da “demora” no arranque das obras, três meses após o lançamento das primeiras pedras dos projectos, que ultrapassam os 600 mil contos e que devem, até meados de 2020, desencravar várias localidades com potencial agrícola, turístico e pesqueiro.

Trata-se das estradas para Chã de Branquinho, Figueiral do Paul, Cruzinha, Lagoa do Planalto Leste e Martiene, financiadas pelo Governo, no quadro do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA).

No caso das estradas no município do Porto Novo (Chã de Branquinho, Martiene e Lagoa), o presidente da Câmara Municipal do Porto Novo, Aníbal Fonseca, disse ter indicações de que as obras vão iniciar-se, “efectivamente”, entre os meses de Outubro e Novembro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.