A autarquia paulense explicou que, com a instalação, em “breve”, desses kits, com três pontos de luz, além de outros dispositivos, os três povoados vão passar a dispor de energia eléctrica 24 horas/dia, com o município a atingir a taxa de 100 por cento (%) de cobertura eléctrica de forma continuada.

Também, no concelho do Porto Novo, algumas comunidades isoladas vão ser electrificadas com kits fotovoltaicos de energia solar, como é o caso de Pascoal Alves, cujo projecto, que deve arrancar ainda neste semestre, tem o financiamento garantido através do Sistema das Nações Unidas, em Cabo Verde.

Existem ainda em Santo Antão muitos povoados isoladas, para onde não tem sido possível levar a energia convencional, estando a associação dos municípios desta ilha a mobilizar parcerias para, através de sistemas fotovoltaicos, levar, até finais deste ano, energia eléctrica a essas comunidades encravadas.

Segundo o presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão, Orlando Delgado, o propósito é fazer com que cada família nesta ilha tenha acesso à luz eléctrica.

Santo Antão tem, actualmente, uma taxa de penetração de energia eléctrica de 97%, sendo a meta dos municípios e do Governo chegar, até finais de 2019, a 100% de cobertura.

Nos últimos anos, foram implementados em Santo Antão, por parte dos municípios, vários  projectos de electrificação rural com base em energia solar, como são os casos do Monte Trigo e Planalto Norte, no Porto Novo, e Figueiras e Ribeira Alta, em Ribeira Grande.

Santo Antão, no âmbito dos diversos programas de electrificação realizados, nos últimos anos, nesta ilha, está praticamente coberto, faltando, precisamente, alguns pequenos povoados de difícil acesso, onde não tem sido possível transportar energia convencional.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.